profissional

07 COISAS QUE VOCÊ NÃO DEVE FAZER NO MARKETING DIGITAL

Com a internet, o acesso à informação ficou muito mais fácil e então com poucos cliques conseguimos diversas informações para poder começar na área. O marketing deve ajudar nas vendas, porém ações erradas apenas consomem tempo e dinheiro e, muitas vezes, podem prejudicar a imagem do profissional no mercado.

Por isso, é preciso ter alguns cuidados na hora que utilizar determinadas estratégias, ou melhor, aprenda neste artigo o que não ser feito no marketing digital.

 

1. Comprar depoimentos, curtidas e seguidores nas redes sociais

No desespero, muitas pessoas começam a comprar depoimentos, curtidas e seguidores nas redes sociais. Não faça isso! Isso não significada nada se a sua audiência não for engajada. O que adianta a sua página no Facebook ter 1 milhão de fãs se na hora que você faz uma postagem tem 3 curtidas e nenhum comentário? Engajamento zero! Nem vale a pena perder o tempo pra isso. Pessoas confiam em pessoas e compram de pessoas.

Há poucos dias, um dos integrantes do Grupo iJumper levantou uma questão, ao receber um e-mail sobre a compra de  depoimento para lançamentos de cursos. Confira o e-mail:

Foto: Grupo iJumper

Foto: Grupo iJumper

 

2. Aproveitar a audiência dos outros para se promover

No marketing digital, existe uma técnica para gerar confiança que se chama prova social. Isso significa, por exemplo, alguma pessoa que fez um depoimento sobre um produto, uma experiência ou até mesmo sobre algum serviço. Quando esta prova social é muito boa, que deu feedback positivo, várias pessoas tentam se agarrar a ela para dizer que “eles” foram os responsáveis por aquilo, ou que eles vendem produtos que fazem aquilo acontecer. Além de ser antiético, isso causa constrangimento na audiência daquele mercado, pois os clientes, acabam se iludindo com falsas promessa que nunca serão cumpridas.

 

3. Pirataria

É inegável que a pirataria prejudica qualquer negócio. E isso não é diferente no marketing digital. A pirataria atrapalha a confiança dos negócios, pois muitas pessoas não sabem diferenciar o que é copiado do original. Além disso, a pirataria se concentra em copiar um produto, e um negócio vai além disso. Um negócio é um produto que resolve o problema de uma pessoa ou empresa. E isso inclui o suporte, assistência técnica, garantias e etc. Isso a pirataria não faz. Com isso, o público que consumiu a pirataria sem saber, pode gerar prova social negativa daquele produto copiado e prejudicar o segmento de mercado. Um bom exemplo é o Marketing Multinível (MMN) não é errado e nem crime. No Brasil, a Herbalife e a Mary Kay são bons exemplos de MMN que dão certo. Porém, neste segmento, várias empresas copiaram produtos e criaram as chamadas “Pirâmides” ou “Pirâmides Financeiras”. Isso é crime e dá cadeia no Brasil. Pois é um negócio que prejudica e abusa de pessoas que estão desesperadas por uma solução milagrosa para ficarem ricos da noite para o dia. Isso não existe! Por isso, o mercado de MMN tem uma imagem negativa por causa das pirâmides financeiras. Muitas pessoas consumiram produtos copiados e hoje estão insatisfeitas, gerando prova social negativa para este segmento de mercado.

Recentemente o Jornal da Globo, da Rede Globo,  trouxe uma matéria, no dia 16 de abril, que interessa a todos os infoprodutores. A reportagem fala sobre a comercialização indevida de videoaulas.

Sem título

 

4. Plagiar produtos

Diferente da pirataria, plagiar produtos significa copiar um produto e produzir algo parecido, alterando poucas coisas. Como se você copiasse um curso online e fosse produzir ele com a sua imagem, mas o conteúdo foi plagiado de outra pessoa, no caso, a pessoa que criou a metodologia original do curso online.

Foto: Blog-A menina dos olhos de Deus

Foto: Blog-A menina dos olhos de Deus

 

5. Ferramentas para disparo de mensagens automáticas e telefone.

Esta aí uma das coisas mais chatas da internet. Uma pessoa que você nunca viu na vida te enviando um link para não sei o que em mensagem inbox no Facebook, ou por telefone. A questão é que existem ferramentas online que fazem isso de forma automática. E na maioria das vezes, este link é um vírus e irá se espalhar para seus amigos no Facebook quando você clicar. Fica a dica: isso não funciona e vai deixar a sua imagem negativa.

Foto: Rendasecreta

Foto: Rendasecreta

6. Compra de e-mails para prática de Spam

Existem pessoas e até mesmo empresas, vendendo 300 milhões de e-mails por R$100,00 reais. Eles fazem propaganda enviando e-mail para esta base e dizem que se você converter 0,05% disso, já terá um resultado muito bom. O problema é que nem 0,01% dessa base irá abrir o seu e-mail, pois são pessoas que não te conhecem e você não sabe qual é a necessidade  delas para oferecer um produto/serviço. Outra informação importante para você não comprar essas bases de e-mails é a Black List. Quando você envia um e-mail para uma pessoa que não quer receber um e-mail seu, isso atua como forma negativa no marketing digital, onde as pessoas marcam o seu e-mail como spam e te colocam em uma Black List, que irá fazer o seu endereço de e-mail nunca ser entregue na caixa de entrada do destinatário. Resumindo, além de você tem jogado dinheiro fora comprando esses e-mails, seu nome e endereço estarão em uma Black List prejudicando a sua reputação.

Recentemente, o empreendedor Diego Carmona recebeu uma proposta para adquirir determinada quantidade de e-mails. No entanto, ao questionar o usuário, descobriu que era prática de Spam e o próprio vendedor  não sabia o que era isso. Confira:

Foto: Diego Carmona

Foto: Diego Carmona

 

7. Vender e-mails que você capturou
Quando você conseguir capturar e-mails de pessoas que realmente querem receber o seu conteúdo, trate isso como um tesouro. Não venda pra ninguém, além de ser uma prática de spam, a sua audiência irá ficar muito brava contigo e deixará de te seguir. Trate a sua lista de e-mails como a coisa mais importante que você tem. Pois uma lista responsiva, ou seja, engajada, não importa o tamanho, ela irá converter muito bem e você terá ótimo resultados.

Foto: Gallo TI

Foto: Gallo TI

Comentários

Comentários